Ano 2019Edição JS Nr 393, Jan 2019EdiçõesPrevenção

Saiba como proteger seu condomínio da dengue

“ Prevenção ’’

Em época de chuvas, é importante reforçar medidas preventivas para evitar proliferação do mosquito da dengue.

A dengue é um perigo constante e os descuidos podem aumentar a incidência de doenças que proliferam com as enchentes, entre elas, a dengue. Nessa época, é importante reforçar com os síndicos a necessidade de orientar moradores sobre as medidas preventivas para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença.

Em linhas gerais, deve-se evitar o acúmulo de água parada. Ralos externos, canaletas para drenagem da água da chuva e fossos de elevador podem ser potenciais criadouros do mosquito, então confira as dicas e faça a sua parte para prevenir a doença:
Vasos
Quem tem vasos ou jardim em casa, na varanda do apartamento ou nas áreas comuns do condomínio deve tomar cuidado com o acúmulo de água limpa, que propicia a proliferação do mosquito causador da dengue. É preciso remover a água dos pratos dos vasos e evitar que o excesso de água fique exposto, colocando areia nos recipientes. Em vasos com flores naturais cortadas, troque semanalmente a água e esfregue as laterais.
Plantas
Espécies muito usadas em jardins, as bromélias têm suas folhas dispostas em formato de roseta, o que favorece o acúmulo de água, que é absorvida lentamente pela planta. Portanto, sempre que for regá-las, lembre-se de derramar a água represada em seu centro. Algumas espécies de helicônias também acumulam água. Se tiver alguma delas no jardim, redobre a atenção na época de chuvas.
Piscinas
As piscinas precisam ser tratadas adequadamente com cloro o ano todo. Nos períodos em que que são usadas eventualmente, o mais indicado é reduzir o volume de água o máximo possível e aplicar, semanalmente, cloro na dosagem adequada a esse volume de água. A borda também necessita de limpeza semanal.
Elevador
O fosso de elevador geralmente acumula água e por isso precisa ser verificado semanalmente. Caso exista acúmulo de água, é preciso providenciar o escoamento por bombeamento.
Ralos e canaletas
Nos ralos externos e canaletas, deve-se usar tela de nylon (trama de um milímetro) ou colocar duas colheres de sopa de sal semanalmente para evitar possíveis focos do mosquito.
Lajes, calhas e marquises
Nas lajes, calhas e marquises, deve-se manter o escoamento de água desobstruído, eliminando eventuais poças após cada chuva.
Vasos sanitários
Outro item que não pode ser esquecido são os vasos sanitários das áreas comuns do condomínio. Aqueles que são não usados com frequência devem ficar tampados e a descarga deve ser acionada semanalmente. Caso não possuam tampa, é preciso vedá-lo com saco plástico e fita adesiva.

É importante, ainda, não deixar acumular entulho, tampar caixas d’água, virar a boca de latas e garrafas para baixo, verificar pneus, brinquedos do playground e objetos para reciclagem de forma a não acumularem água e trocar a água das fontes toda semana, com a ajuda de uma bomba.

Cada condomínio deve ter uma pessoa responsável por verificar a existência de possíveis focos. Isso deve ser feito semanalmente, para impedir que ovos se transformem em larvas e mosquitos.

Quem for viajar ou se ausentar de sua residência por um período maior deve adotar os cuidados recomendados antes de sair de casa e também checar as condições do local onde ficará hospedado, eliminando imediatamente potenciais focos da doença.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Faça seu anúncio no JS pelo WhatsApp