ColunistasDr. Mário GalvãoEdição JS Nr 392, Dez 2018EdiçõesManutenção Predial

Serviços em fachada: qual o equipamento adequado?

“ Manutenção & Reformas’’

Todo edifício possui a necessidade de se realizar serviços em fachada com freqüência, seja uma simples limpeza, uma manutenção ou até mesmo uma grande reforma. Para isso, faz-se necessário utilizar equipamentos de acesso para permitir que o trabalhador realize o serviço.

Para auxiliar o síndico nessa escolha, Eng. Civil Especialista Mário Galvão conversou com o Eng. Mecânico e Eng. de Segurança do Trabalho Rafael Vaz Ferreira, que nos explicou as vantagens e desvantagens de cada equipamento, bem como suas aplicações.

Eng. Mário Galvão: Eng. Rafael, quais são os critérios que devem ser avaliados para a escolha do equipamento para serviço em fachada?
Eng. Rafael Ferreira: A primeira avaliação a ser feita é a da estabilidade do trabalhador para executar o serviço. Quando o acesso não é muito estável, o trabalhador normalmente tem dificuldades de realizar serviços maiores com qualidade.São muitas as opções de acesso para serviços em fachada. Posso citar a cadeirinha, os balancins, o andaime fachadeiro, as plataformas móveis e o rapel. Outros fatores a serem considerados são a segurança, qualidade do serviço e preço. O critério para escolha do equipamento de trabalho em altura depende do tipo de serviço a ser executado.

Eng. Mário Galvão: Em quais os casos é adequado o uso da cadeirinha?
Eng. Rafael Ferreira: Tanto o acesso por cordas, ou rapel, quanto a cadeira suspensa, que é chamada de cadeirinha, são formas de acesso individual à fachada. Esses equipamentos possuem a vantagem de serem mais leves e mais fáceis de montar, além de permitir um acesso mais rápido do trabalhador na fachada.
Entretanto, o trabalhador que está acessando a fachada por cadeirinha ou rapel tem um limite de quantidade de material que ele consegue transportar. Além disso, ele tem pouca estabilidade.Logo, esse tipo de equipamento é adequado para pequenos serviços, tais como inspeção de fachada, limpeza, pequenas manutenções e pequenos reparos. Não é viável realizar grandes reparos, como reforma ou retrofit de fachada, com esse tipo de equipamento, pois a qualidade do serviço é normalmente inferior, devido à baixa estabilidade do trabalhador.

Eng. Mário Galvão: E os andaimes fachadeiros? Em que casos é melhor utilizar?
Eng. Rafael Ferreira: Os andaimes são equipamentos que permitem o acesso de vários trabalhadores simultaneamente, bem como o transporte de bastante material. O trabalhador também tem bastante estabilidade. Apresentam as desvantagens de serem muito grandes, robustos e demandam muito tempo para a montagem. Além disso, eles ficam apoiados no piso, então inutiliza parte do piso como acesso para os moradores.Apesar de servirem para realizar serviços de grande volume, são indicados para alturas de até 10m ou em paredes que não é possível montar balancins.

Eng. Mário Galvão: Rafael, a maioria das obras em condomínios que vemos por aí são feitas com balancins. Como é esse equipamento?
Eng. Rafael Ferreira: Os balancins são equipamentos de fácil instalação nos edifícios e apresentam bastante praticidade nas subidas e descidas. Esse tipo de equipamento, sustentado por cabos de aço, são amplamente utilizados para grandes reformas, como demolições, reparos em pintura, substituição de janelas, substituição de pastilhas, entre outros. São equipamentos que garantem boa estabilidade aos trabalhadores, bem como permitem o transporte de um volume maior de material, o que gera uma qualidade maior no serviço.

Eng. Mário Galvão: Normalmente o síndico contrata uma empresa para realizar o serviço da fachada e os equipamentos já estão inclusos no contrato. Por que o síndico deve se preocupar com qual equipamento a empresa terceirizada vai utilizar?
Eng. Rafael Ferreira: A empresa terceirizada vai sempre se preocupar em reduzir os custos. Para isso, algumas empresas utilizam sempre o equipamento mais barato. Em alguns casos, o equipamento mais barato compromete a qualidade do serviço. Por isso, é importante que o síndico exija o equipamento adequado. Na minha opinião, realizar uma reforma de fachada com cadeirinha ou rapel não é uma boa opção. Neste caso, eu recomendo o uso dos balancins.
Em suma: A cadeirinha é indicada para inspeção, limpeza e pequenos reparos. O andaime para reparos em alturas baixas, até 10m. Os balancins são indicados para reformas.

Lembrando que, independentemente do equipamento utilizado, todos oferecem risco, pois envolvem trabalho em altura. É imprescindível que seja elaborado um projeto de montagem, bem como registro de ART da montagem do equipamento junto ao CREA. Além disso, é importante fazer a fixação do equipamento na estrutura do prédio por meio do dispositivo de ancoragem.

PONSI CONSULTORIA
CONTATOS:
(61)3533-6538
(61)99802-0793
e-mail:
contao@ponsiconsultoria.com.br

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Indicamos para você!

Close
error: Content is protected !!
Faça seu anúncio no JS pelo WhatsApp
Close